Delegado Geral repercute agradecimento a policiais civis do Estado

1
3812

Na manhã deste sábado (01) o delegado geral Odair José Soares solicitou ao Sindicato dos Policiais Civis de Goiás – SINPOL-GO que levasse ao conhecimento da categoria, mensagem de gratidão e reconhecimento aos policiais civis pelos relevantes serviços prestados e celebra a visibilidade positiva da instituição.

Bom dia a todos da Polícia Civil de Goiás! Parabenizo a todos pelos excelentes trabalhos, resultados diferenciados, conquistas visíveis por parte da sociedade. Nunca a Polícia Civil realizou tantas prisões. Não sou eu quem falo, mas sim a sociedade, vários veículos de comunicação nos procuraram neste sentido. Diversos elogios tem chagado a instituição, provenientes de  vários setores, inclusive da imprensa, também por parte da Acieg (Associação Comercial, Industrial e de Serviços do Estado de Goiás), do Poder Judiciário, Ministério Público e, notadamente, do governador Ronaldo Caiado, da primeira dama Gracinha Caiado e do secretário de segurança pública Rodney Rocha Miranda. Reconhecimento e credibilidade são o que vocês vêm conquistando para nossa Polícia Civil, portanto, repasso aqui a todos os agentes, delegados, escrivães e papiloscopistas, todos elogios e deferência que chegaram até a diretoria, vocês são realmente os que fizeram acontecer. Polícia Civil sendo reconhecida e honrada. Deixo a todos a gratidão e o reconhecimento da equipe da Diretoria Geral e da Superintendência de Polícia Judiciária, pelo empenho, garra, coragem, determinação, competência e comprometimento”.

Destaca-se ainda a solicitação formulada pelo delegado geral Odair, ao governador, de suplementação de AC4, no sentido de ampliar de 1,6 milhões para 1,8 milhões, no que Ronaldo Caiado autorizou de imediato e que será distribuída aos policiais que estão na atividade fim. O governador reconheceu os resultados e o profissionalismo demonstrados pelos policiais civis e disse não poder negar o pedido.

A mensagem encaminhada a entidade pelo diretor geral representa e evidencia a fiel e incontestável capacidade de nossa polícia judiciária no que tange as suas atribuições. Em tempos outros nossos policiais por muitas vezes ficaram impedidos de sua competente atuação, fosse em decorrência da letargia dos que deveriam estimular os trabalhos ou em razão das precárias condições estruturais, estas que ainda perduram, mas que certamente haverão de serem vencidas aos poucos diante do engajamento da administração atual da instituição. A vontade e a coragem sempre foram características peculiares dos policiais civis goianos e a retomada de elucidações de crimes que certamente orgulha a toda sociedade, deverá ser progressiva, porém, há muito a ser feito no que se refere ao aumento de efetivo policial mediante a realização de concurso público, bem como a necessidade da urgente nomeação e posse dos delegados de polícia aprovados no último certame e que recentemente concluíram o curso de formação na Escola Superior da Polícia Civil, vez que praticamente a metade dos municípios goianos não contam com a presença da polícia investigativa. Acreditamos que o reconhecimento do então governador Ronaldo Caiado, associado ao brilhante e inegável comprometimento de nosso delegado geral e secretário de segurança pública, haverá de em um futuro breve se materializar por meio da aprovação de uma reestruturação digna e tão aguardada da carreira policial. Confiamos ainda que a crise financeira estabelecida no estado e amplamente argumentada pelo governo, decorrente de administrações desastrosas anteriores, seja superada e que os investimentos necessários se tornem uma realidade.

Por fim, confiamos que em sendo deixadas a cargo do governo de Goiás quaisquer alterações relativas a previdência dos servidores públicos estaduais, precisamente no que se refere aos policiais civis, haverá a sensibilidade por parte de nosso governador Ronaldo Caiado de manter os poucos direitos das forças policiais, uma vez que até mesmo suas redes sociais e suas falas rotineiras, exemplificam o reconhecimento dos trabalhos inerentes aos policiais civis, que certamente foram responsáveis também por contribuírem para sua governabilidade, que mesmo diante do cenário de um mês de salários em atraso, demonstrou abnegação inequívoca.

Artigo anteriorPoliciais civis recebem reconhecimento pelo desempenho da função
Próximo artigoRetorna à pauta do STF o julgamento sobre data-base dos servidores

1 COMENTÁRIO

  1. Ao governador Caiado e ao Presidente Bolsonaro;

    Gostaria de saber o porquê de nos últimos anos, os Estados estarem deixando de acreditar e valorizar o Policial Civil, o porquê de um Presidente da República, achar que o policial civil seja menor que um militar das forças armadas, ter menos tempo para se aposentar, mais desconto previdenciário, não ter plano de saúde, gratificações, e por aí vai…Ora, não desmerecendo de forma alguma as outras forças de segurança pública, mas venho especificamente falar da Polícia Civil; Vamos ao local do crime, observamos todo o acontecimento, identificamos testemunhas, autores, motivos, razões ou circunstâncias do crime; prendemos o autor, apreendemos armas, tudo isso feito às vezes na hora, quando em tempo de flagrante, ou posteriormente, em tempo oportuno. Levamos tudo isso sob escrita, com provas , materialidade, apreensões, prisão do autor, encaminhamento deste ao IML e posteriormente ao Presídio, toda documentação apresentada ao MP e Judiciário, tudo pronto , então, o que mais querem de nós?? o que mais podemos fazer para sermos reconhecidos??
    Porque permitem que injustiças aconteçam, como por exemplo, a de um Policial do DF receber descaradamente um soldo maior que um policial do Estado de Goiás? Não somos um só povo? Uma só nação? Um policial Rodoviário Federal recebe o mesmo salário trabalhando em Brasília ou no Nordeste, não há discriminação. Quanto ao DF e Goiás, a história de Fundo constitucional não pode ser desculpa, o dinheiro do fundo é do povo Brasileiro, o recurso sai da mesma fonte, até porque , aqui mesmo em Goiás, o Delegado de Polícia recebe até mais que o do DF, mas quando é para se fazer justiça ao menos favorecido, o policial que está na rua, arriscando a vida, impera a covardia do governo e da instituição… Fica aqui meu desabafo como agente de policia Civil, que se vê injustiçado dia e noite, pelos governos, tanto Federal como Estadual, e até mesmo pela minha instituição, que valoriza muito o delegado de Polícia, mas não se importa com a injustiça que é feita aos outros policiais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here