Escrivã Wânia Cris assume a presidência do Sinpol

0
2264

A escrivã Wânia Cristina Rodrigues de Araújo assume hoje a presidência do Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Goiás (Sinpol) no lugar de Paulo Sérgio Alves de Araújo, que, depois de seis anos à frente da entidade, se afasta para ser pré-candidato a vereador em Goiânia por ter sido escolhido em enquete realizada pelo sindicato com 64% dos votos da categoria. Wânia Cris, como é conhecida pelos colegas e amigos, é a primeira mulher a ocupar a função e representa um segmento importantíssimo da PC, os escrivães.

“Assumir a presidência do Sinpol é um marco importante, pois passo a ser a primeira mulher nessa posição, que jamais poderia ocupar se outras mulheres não tivessem lutado antes de mim, pelo que lhes sou grata e reconheço o valor de cada uma”, define Wânia Cris. Ela destaca que hoje o Sinpol é respeitado e admirado por sua atuação combativa e corajosa. “Vamos continuar trabalhando em prol da defesa dos direitos dos policiais, missão que o Paulo Sérgio vai perseguir em outra esfera de atuação com o apoio e torcida de todos nós”, define.

Wânia Cris é escrivã de polícia de classe especial. Ingressou na Polícia Civil do Estado de Goiás no concurso de 1999 com primeira lotação na Regional de Luziânia, onde trabalhou por 10 anos. De volta a Goiânia, passou pelo 7º, 6º e 20º distritos, DPCA, Central de Flagrantes, 7º novamente e, por último, pelo 20º, onde permanece.

“Admiro e confio em cada diretor que está comigo nessa missão, que se torna menos espinhosa por tê-los ao meu lado, amparando-me e corrigindo-me na medida da necessidade. Sem eles eu jamais conseguiria e com eles somos todos mais fortes”, afirma.
Paulo Sérgio destaca que essa troca tem um forte simbolismo. “Até pouco tempo atrás, a polícia era um espaço eminentemente masculino, mas hoje as mulheres não só representam uma boa parte de nosso efetivo como ocupam cargos de direção”, enaltece, acrescentando que com o Sinpol não é diferente. “Aqui elas exercem, maravilhosamente, a função de representante sindical”, testemunha.

SINPOL LIVRE E TRANSPARENTE!

Artigo anteriorLive: Como se proteger em meio à pandemia
Próximo artigoPoliciais prendem suspeito por estupro qualificado em Novo Gama