Registro de ocorrências cai 91,75% durante Operação dos Servidores da Segurança

0
159

O número de registros de boletins de ocorrência em todo o Estado de Goiás em delegacias da Polícia Civil nas 24 horas da Operação Produtividade Zero (entre as 8 horas de quarta-feira, 9, e as 8 horas de hoje) foi de 99 boletins, o que representa 8,25% da média diária, de 1,2 mil BOs registrados em todo o Estado. A queda foi de 91,75% durante a paralisação dos servidores da Segurança Pública, que protestaram pelo não pagamento da segunda parcela de reposição salarial, pelo governo do Estado, acordada em 2013 e prevista em leis aprovadas pela Assembleia e sancionadas pelo próprio governo, que foram revogadas no final do mês passado.

O balanço das atividades da Polícia Civil está sendo divulgado nesta manhã pelo Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Goiás (Sinpol) e aponta ainda que só em Goiânia, durante as 24 horas da operação, foram registrados 12 homicídios, 70 roubos de veículos e 12 furtos de veículos. O número de autos de prisão em flagrante registrado também caiu 83% em todo o Estado. Enquanto diariamente são feitas 100 prisões em flagrante, nessas 24 horas foram registradas 17.

Para o presidente do Sinpol, Paulo Sérgio Alves Araújo, o balanço é extremamente positivo. “Mostramos que a sociedade sente falta da polícia nas ruas e no atendimento nas delegacias, mas também deixamos evidente nossa insatisfação com essa política de não atender sequer aos acordos feitos para reposição salarial. Nossos homens e mulheres estão doentes e desestimulados, além de muito sobrecarregados, trabalhando por três”, diz o presidente do Sinpol. “Chegamos a esse ponto porque o governo não demonstra a menor sensibilidade com esses pais e mães de família que trabalham na Segurança Pública”, afirma.

O balanço da operação está sendo feito no prédio do Instituto Médico Legal (IML), em Goiânia, onde os representantes das entidades de trabalhadores estão reunidos.

SINPOL LIVRE E TRANSPARENTE!

Artigo anteriorCartaz e informativo para impressão
Próximo artigoAção de Cobrança

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here