Restauração de armas: um trabalho artesanal

0
217

Independentemente de religião, a importância histórica do trabalho com as mãos fez com que a Organização das Nações Unidas criasse um dia para comemorar o DIA DO ARTESÃO. O dia escolhido foi 19 de março porque também é dia de São José, o santo cristão que era carpinteiro e pai de Jesus. E na polícia civil temos um verdadeiro artesão na arte de restauração de armas: é o Ailton José dos Santos, mais conhecido como Inspetor Santos.

As armas são desmontadas e as peças são restauradas uma por uma.

Atualmente lotado em Cristalina, o agente de polícia é instrutor de tiro e realiza a manutenção de armamento. Formado em matemática, Santos entrou na polícia em 99, mas é um artesão de mãos cheias nas horas vagas. Ele trabalha com restauração de peças antigas (inclusive armas de fogo e facas) e encadernação de madeira em livros.

Ele acredita que colocar suas mãos à disposição da ancestralidade e da criatividade prepara a mente para quando a idade chegar. “Mente fortalecida, velhice lúcida”, conclui o inspetor.

Arma restaurada pelo Inspetor Santos.
Máquina de escrever restaurada pelo Inspetor Santos.

 

Artigo anteriorData-base deve ser paga no contracheque de março
Próximo artigoPoliciais civis elegem nova diretoria do Sinpol Goiás

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here