quarta-feira, fevereiro 21, 2024

Sinpol apura denúncias de assédio moral

Por causa de inúmeras denúncias e uma série de afastamentos do trabalho por problemas psicológicos, o Sinpol Goiás aumentou a vigilância em relação aos casos de assédio moral que estão aumentando, principalmente na região do entorno. O presidente do Sinpol, Renato Rick, se reuniu hoje, 28, com outros diretores na sede de Valparaíso para tratar especificamente deste assunto, que fere diretamente a dignidade no trabalhador. “Estamos atentos e analisando cada caso individualmente. Estamos empenhados para coibir injustiças e desiguldades”, afirma Renato.

A 2ª vice-presidente do Sinpol Goiás, Eufrásia Mourão, também participou da reunião. Ela, que também é psicanalista, vê com preocupação o aumento dos casos. “O assédio moral é capaz de desenvolver no trabalhador diversos problemas físicos e mentais que comprometem seriamente o seu desempenho. É uma violência!”, enfatiza Eufrásia. Segundo ela, só na semana passada, quatro policiais foram afastados de suas funções alegando problemas psicológicos causados por assédio moral.

O Sinpol Goiás reitera o seu compromisso em relação à legalidade e equilíbrio nas relações de trabalho.

A seguir, veja algumas O QUE CARACTERIZA O ASSÉDIO MORAL:

– acusar o trabalhador de erros que não existem de fato
– estipular metas excessivas
– xingamentos e agressões verbais
– brincadeiras ofensivas e constrangedoras
– humilhações públicas e/ou privadas
– ameaças de punição
– causar punições injustas
– determinar horários e jornadas de trabalho excessivas
– dar instruções erradas no intuito de prejudicar

Se você tem sofrido qualquer tipo de assédio entre em contato conosco.
Estamos de olho e vamos agir, inclusive, de forma judicial.

COMPARTILHE EM SUA REDE SOCIAL:
Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram

1 COMENTÁRIO