Em justa homenagem oferecida pela Diretoria Geral da PC de Goiás, policiais recém aposentados são parabenizados.

0
184

A convite da Diretoria Geral da Polícia Civil, o Presidente do SINPOL Paulo Sérgio Alves de Araújo, esteve presente hoje (13/01), pela manhã, na Secretaria de Segurança Pública, para participar da homenagem aos policiais civis recém aposentados.

O Presidente da entidade destacou em sua fala sobre a importância dos ensinamentos ofertados pelos policiais mais antigos na instituição aos mais jovens. Disse ainda que policiais inteligentes, não se negam a se aproximar daqueles com maior experiência na atividade policial, considerando seus anos de experiência.

O SINPOL reconhece que com a chegada da tão aguardada aposentadoria, sentimentos opostos se confundem. De uma alegria enorme por se ter, enfim, recebido oficialmente a declaração de que já se cumpriu o compromisso assumido nos melhores anos de sua juventude, a uma tristeza de se privar tanto da convivência diária com amigos conquistados e colegas de trabalho, quanto do exercício da atividade policial dignificante que, por décadas, garantiu o sustento e ocupou a maior parte seu tempo.

Nessa hora, em flashbacks, por certo passa o filme de uma vida inteira de dedicação, renúncias, momentos bons, outros ruins, situações nas quais se coloca em risco até mesmo sua integridade física ou a própria vida para dar o melhor de si e de atingir a excelência na proposta de trabalho que lhe foi confiada. É quando se toma a exata consciência do tamanho que a sua parcela de contribuição teve para edificação da sociedade em que vivemos. E daí você faz um balanço de quantas pessoas estiveram sob a sua responsabilidade e do peso que a sua postura e disposição para atendê-las tiveram em suas vidas.

Aposentadoria é apenas um período que se conquista para se cuidar mais, para se estar mais junto a família, para se estreitar laços de amizade que o tempo reduzido inviabilizou, para deixar de ser escravo do relógio; enfim, para seguir vivendo de forma desacelerada e se fazer o que tem vontade.

Apesar de lamentarmos a ausência física dos colegas que se afastam neste momento, os que permanecem devem resignar-se, pois sabem que é algo benéfico e merecido. Há, inclusive, um detalhe que não deve ser esquecido: quem se aposenta apenas se desvincula de um contrato profissional. Ninguém se aposenta dos amigos e muito menos da profissão que abraçou.

Por isso, devemos nos alegrar, pois não perdemos o amigo ou o colega de profissão – ele poderá nos visitar quando desejar e sempre será muito bem vindo e, com certeza, jamais sairá de nossa memória e de nosso coração.

O SINPOL parabeniza a cada colega que agora segue uma nova etapa de sua vida e mantém sua disposição em trabalhar em prol desses eternos policiais, que mesmo distantes das unidades policiais, é certo que estarão presentes nas experiências e ensinamentos deixados.

SINPOL LIVRE e TRANSPARENTE

Artigo anteriorReaberto novo prazo para interposição de recurso de notas por merecimento e antiguidade
Próximo artigoCandidatos às vagas aos cargos de agentes e escrivães da PCGO são insuficientes para preencher o número de vagas oferecidas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here