segunda-feira, junho 24, 2024

Sinpol Recebe Comissão de Aprovados do Concurso PCGO 2023

O Sindicato dos Policiais Civis recebeu nessa manhã representantes dos aprovados no concurso em andamento da Polícia Civil de Goiás. João Vitor, Jéssica Dias e Camila Bento estão entre os aprovados nas primeiras fases do concurso e integram uma comissão que busca derrubar a limitação de 10% de cadastro de reserva. Segundo o edital do certame, para o curso de formação será convocado 100% do número de vagas previstas com adicional de 10%, sendo este o cadastro de reserva, sendo que o restante dos aprovados serão eliminados logo em seguida, mesmo configurando como aprovados em todas as fases do concurso.

O SINPOL tem sempre denunciado a carência de servidores efetivos na PCGO. “Hoje a Polícia Civil trabalha com praticamente a metade do efetivo de 1991; de lá para cá, a população praticamente dobrou, a criminalidade cresceu e a quantidade de policiais civis caiu pela metade. As demandas são enormes e os policiais estão adoecendo por conta da alta carga de trabalho. Com o pouco efetivo que temos, nós entregamos muito resultado positivo. Isso é fruto de comprometimento dos nossos colegas policiais, mas sabemos que uma hora a fatura chega e quem paga ela é o policial que adoece e a sociedade que fica desguarnecida daquele servidor”, pontuou Renato Rick, presidente do SINPOL.

O concursando João Dias relatou que existe muita motivação nos colegas para se tornarem policiais, mas que essa limitação de 10% no cadastro de reserva acaba dificultando todo o processo, uma vez que o concursando terá que dispor de muito recurso financeiro para a realização de exames médicos e traslado para as várias etapas do concurso, sendo que muitos deles são oriundos de outros Estados. “Entre o primeiro e o último colocado a variação da nota é muito pequena. Quem está passando pelas etapas demonstra que é qualificado para o cargo. O Estado, pelos princípios da eficiência e da economicidade, pode economizar muito e aumentar o cadastro de reserva, mesmo que não se convoque de imediato” acrescentou João Dias.

Tendo como base os últimos 3 concursos, a evasão após a nomeação e posse é assustadora. Praticamente a metade dos colegas que tomam posse pedem exoneração nos 2 primeiros anos e, sem o cadastro de reserva, não é possível preencher essa vaga ociosa. Precisamos de um cadastro de reserva maior para efetivamente recompormos pelo menos as vagas disponibilizadas no edital, caso contrário, podemos prever um déficit ainda maior nos quadros da Polícia Civil, pontuou Epitácio Lemes, diretor parlamentar do SINPOL.

Ademais, Renato reiterou seu compromisso na busca do aumento do efetivo da PC e colocou o SINPOL à disposição dos futuros policiais civis.

Participaram da reunião o diretor administrativo do Sinpol, Henrique Araújo e os advogados da banca Archanjo, Ramos e Sarmiento Advogados, Dr. Luciano Ramos e Dr. João Guilherme.

COMPARTILHE EM SUA REDE SOCIAL:
Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram
error: Recurso Desativado!