Irmãos gêmeos são presos suspeitos de explodirem caixas eletrônicos

0
388

A Operação Gemini, deflagrada por policiais civis da Delegacia Estadual de Investigações Criminiais (Deic), por intermédio do Grupo Antirroubo a Bancos (GAB), resultou na prisão de 12 pessoas, investigadas pela prática de crimes de furto com utilização de explosivo contra agências do Banco do Brasil (em Carmo do Rio Verde e Firminópolis), associação criminosa armada, tráfico e associação para o tráfico de drogas ilícitas e posse ilegal de arma de fogo. Foram cumpridas 7 prisões temporárias e 5 prisões em flagrante já convertidas em preventivas pelo Poder Judiciário.

As investigações concluíram que dois irmãos gêmeos, de 23 anos, eram os principais articuladores e executores dos crimes de furto com uso de explosivo, realizando o arrombamento e introduzindo os explosivos em caixas eletrônicos da agência do Banco do Brasil em Carmo do Rio Verde, em março deste ano, e agência do Banco do Brasil de Firminópolis, em abril. Os irmãos se revezavam nas funções: um praticava a execução (explosão dos caixas bancários) e o outro prestava suporte (como fuga, por exemplo).

Além dos irmãos, foram presos temporariamente outros investigados por participarem materialmente das ações, fornecendo veículos ou apoio logístico para o grupo. Parte da associação criminosa morreu durante as ações em confronto com policiais militares, nos quais foram apreendidas 05 armas de fogo, veículos e outros equipamentos utilizados para arrombar e explodir os caixas eletrônicos. 

Durante o cumprimento dos 16 mandados de busca e apreensão deferidos judicialmente, foram apreendidos cerca de 2,5 Kg de maconha e uma arma de fogo, tipo revólver, devidamente municiado. 

As ações policiais foram realizadas nos municípios de Goiânia, Rialma, Ceres, Alexânia, Padre Bernardo e também no Distrito Federal. A operação foi batizada de gemini (Gêmeos, em inglês) por conta da liderança exercida pelos irmãos gêmeos dentro da associação criminosa e por serem os responsáveis diretos pela execução delitiva dos furtos com uso de explosivos.

 

Artigo anteriorParceria do Sinpol Goiás garante desconto na compra de armas e munições
Próximo artigoNome do autor de crime agora não é mais requisito obrigatório na representação

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here