Policiais civis não terão de bater ponto eletrônico

0
205

Os policiais civis, devido à natureza especial de seu trabalho, não estarão sujeitos ao controle de ponto eletrônico que está sendo implantado pela Secretaria Estadual de Gestão e Planejamento (Segplan) para todo o funcionalismo público estadual. A decisão é do juiz Avenir Passo de Oliveira, da 3ª Vara da Fazenda Pública estadual, em ação ajuizada pelo Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Goiás (SINPOL-GO).

O juiz concedeu a liminar por entender que o autor (SINPOL) comprovou, nos autos, que “a implementação do registro eletrônico de frequência se mostra desarrazoada, tendo em vista que a natureza das atividades exercidas por estes servidores implica necessariamente na prática de atos externos, ação que se mostra incompatível com o controle eletrônico. Avenir também concluiu que está “evidente o perigo de demora, já que já foi iniciada a implementação (do ponto eletrônico), fato que poderá ocasionar prejuízo das atividades exercidas pelos policiais civis”.

Na ação, o advogado do SINPOL, Bruno Pena, argumentou que os policiais civis não poderiam se submeter ao controle de ponto não por qualquer tipo de privilégio, mas porque isso inviabilizaria o trabalho de investigação de crimes, atribuição da Polícia Civil.

SINPOL-GO LIVRE E TRANSPARENTE!

Artigo anteriorAção do MP quer proibir Polícia Civil de fazer guarda de presos em celas de delegacias de Goiânia
Próximo artigoAgentes não são obrigados registrar ocorrências, decide Justiça

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here