DERCR está desarticulando grupos de furto e roubo de gado

0
758
Agentes da DERCR em atuação

A Delegacia Estadual de Repressão a Crime Rurais (DERCR) está realizando o seu trabalho de desarticulação de associações e grupos de roubos e furtos de gado. Em quatro meses 19 pessoas foram presas, 222 cabeças de gado foram recuperadas, o que equivale à, aproximadamente, R$ 500 mil reais.

O investigador de polícia Roger Melo, que é responsável pela realização das diligências nas regiões rurais do Estado, acredita que este grande número de apreensões se deu porque a Delegacia está realizando um ótimo trabalho. “Chegamos há quatro meses e já desarticulamos três quadrilhas. Recuperamos cerca de 200 cabeças de gado, então acredito que é um trabalho que está sendo bem feito, com planejamento e com uma investigação de qualidade”.

Todo o trabalho de investigação é feito durante a semana, onde são desenvolvidas todas as investigações nas áreas rurais do Estado, após a delegação das equipes. “Assim que o delegado toma conhecimento já determina que uma equipe se desloque imediatamente à fazenda, onde fazemos o combate ao roubo e ao furto de semoventes, e também o roubo e o furto de maquinários, tratores e outros objetos das fazendas”.

O agente acredita que, na DERCR, a maior dificuldade está no enfrentamento aos crimes que são cometidos. A atuação dos criminosos é, principalmente, à noite, quando há uma dificuldade de combate. “É muito difícil trabalhar nestas regiões, onde é bastante acidentado e distante, mas mesmo assim a gente vem desenvolvendo um bom trabalho”.

Mas apesar das dificuldades, Melo acredita que a relação é de amor e de profissionalismo. “Gosto muito da minha função e a cada trabalho que desenvolvo e consigo ter êxito, isto me enche de felicidade. Acredito que a maioria dos policiais é assim”.

Operação Setentrional Goiano

Roger Melo acredita que a maior ação da Delegacia foi a Operação Setentrional Goiano, que foi deflagrada nesta segunda-feira (14) e foi considerada a operação que desarticulou a maior quadrilha de roubos e furtos de semoventes do Estado.

As investigações da Polícia Civil começaram no mês de junho, após reforço e restruturação da DERCR, quando ocorreu de um furto de 50 cabeças de gado, no município de Uruaçu. Posteriormente, outros roubos e furtos ocorreram nos municípios de São Luiz do Norte, Hidrolina, Itaguaru e Poragantu, totalizando cerca de 500 cabeças de gado furtadas ou roubadas.

A equipe da DERCR investigou, identificou os autores e representou pelas devidas medidas cautelares e cumpriu os mandados de prisão temporária contra oito pessoas.

Artigo anteriorNovo processo de avaliação de servidores para fins de promoção
Próximo artigoEscola Superior Itinerante realizou cursos em Luziânia e em Águas Lindas 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here