Carta aberta do SINPOL-GO à sociedade

0
200

A segurança pública em Goiás atravessa hoje sua pior crise. O estado, antes referência em qualidade de vida, hoje padece com crescentes índices de criminalidade, que alçaram Goiânia à condição de 23ª capital mais violenta, segundo apontou o Mapa da Violência.

É justamente nesse cenário problemático e preocupante, em que a criminalidade avança na proporção inversa das condições de trabalho para os policiais civis, que assistimos à tentativa de atacar um ponto nevrálgico no meio da crise da segurança pública: a retirada de direitos dos policiais; no caso, a proposta do Governo do Estado enviada à Assembleia Legislativa do Estado de Goiás que quer acabar com uma das promoções anuais dos policiais, a do mês de julho, mantendo apenas a do mês de janeiro de cada ano.

A Polícia Civil está em crise, sobretudo devido à gigantesca diferença salarial entre agentes e escrivães e delegados. Outrora, agentes, escrivães, papiloscopistas e pessoal da SPTC, ganhavam o equivalente a 43% do salário de um delegado, percentual que caiu para os atuais 26,96%. Isso, sem falar na falta de condições adequadas de trabalho na maioria das delegacias e centrais de flagrante do Estado.

Esse fosso salarial gera uma grande insatisfação porque se trata de uma injustiça. Estamos imersos em uma crise difícil de ser superada; nossa carreira não é atrativa. Tanto é assim que grande parte das pessoas que prestam concurso e recebem formação por parte do Estado (que investe nisso) vai embora, atraída por outras carreiras e oportunidades.

Como se não bastasse tudo isso, agora querem tirar o mínimo que nos sobrou para defender a dignidade da categoria, dificultando a perspectiva de promoção dos policiais civis, que já estão submetidos a condições de trabalho precárias, em delegacias com sérios problemas estruturais e centrais de flagrante com pequeno contingente.

Fomos surpreendidos com a iniciativa do Governo do Estado de enviar esse projeto à Assembleia Legislativa sem ouvir os representantes de classe, em um momento em que estamos tentando o necessário diálogo com a administração estadual.
Logo que tomamos conhecimento do fato, nós, diretores do SINPOL-GO, não medimos esforços no contato com autoridades do Poder Legislativo para tentar impedir que o projeto seja submetido a votação nos termos atuais.

Diante dessa situação, convocamos todos os policiais civis para estarem em alerta e mobilizados para, a qualquer momento, serem chamados a comparecer à Assembleia ou a qualquer lugar ou ato determinado pela diretoria do sindicato para lutarmos por direitos que nos são tão caros.

SINPOL-GO LIVRE E TRANSPARENTE

Artigo anteriorSINPOL-GO faz balanço positivo de visitas a regionais
Próximo artigoSINPOL-GO faz convênio com operadora Saúde Sim

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here